Apresentação

A empresa Telecomunicações de Moçambique, abreviadamente conhecida como TDM, foi criada no ano de 1981, na sequência da extinção dos Correios, Telegrafos e Telefones, como uma Empresa Estatal. No ano de 1993 a empresa passou a ser uma Empresa Pública. Finalmente no ano de 2002 foi transformada numa entidade de direito privado sob a forma de Sociedade Anónima de Responsabilidade Limitada.

A TDM, então ainda Empresa Nacional de Telecomunicações de Moçambique, começou a adquirir obras de arte nos anos 80. O país vivia um momento de criação e reforço de instituições culturais e de profissionalização da arte e dos artistas. Eugénio de Lemos, na época director do Museu Nacional de Arte ainda em projecto, preparava a abertura da exposição permanente do museu respondendo a uma das grandes prioridades definidas para esse tempo: constituir uma colecção nacional evitando ao mesmo tempo a saída do país de obras de arte de valor. A TDM, entre outras empresas públicas, organizações e diversas instituições, participou nesse esforço colectivo. Quando o Museu abriu ao público, em 1989, cinco obras da sua colecção, criadas entre 1987-88, faziam parte da exposição permanente. Pouco depois foi criado um fundo de aquisição de obras de arte e, com a assessoria de Eugénio de Lemos, a colecção foi crescendo.

Em 1991, no âmbito das comemorações do 10º aniversário da empresa, a colecção, constituída por 61 obras, foi mostrada ao público. A iniciativa era, conforme as palavras do seu Director-Geral, o Sr. Eng.º Rui Fernandes, uma forma de conservar as obras de arte no país, uma forma de providenciar um apoio e um incentivo às artes plásticas e uma maneira de construir um património cultural e financeiro de valia para a empresa. A iniciativa constituía também a edição nº1 da Bienal de Artes Plásticas que passaria a realizar-se. As obras de arte foram distribuídas pelas instalações da empresa, o fundo de aquisição foi sendo reajustado e a colecção continuou a crescer. A vários critérios de selecção e de incorporação de obras de arte, acrescentou-se a possibilidade, prevista no regulamento, de alargar a colecção através da realização das bienais. Projecto grato à TDM, graças à adesão dos artistas e a empenhadas comissões organizadoras, as bienais sucederam-se desde então e não esmoreceram nem aquando do desaparecimento físico do seu principal impulsionador. Realizaram-se ainda importantes exposições em homenagem a Eugénio de Lemos, Jorge Nhaca e José Freire. A transformação ocorrida na TDM, a partir de 2002, não trouxe alterações de fundo, a empresa assumiu o mecenato como uma das suas vocações e pretende continuar a intervir na valorização da cultura e das artes em particular. Apesar desse compromisso, ao fim de vários anos e de oito edições, há que ter em conta as recomendações das comissões organizadoras visando repensar a organização e gestão das bienais e há necessidade de olhar para a colecção e de avaliar o património artístico que a empresa detém. Por essa razão, este ano foi decidido realizar um trabalho rigoroso de inventariação, de diagnóstico do estado de conservação e de avaliação da colecção e com base nos seus resultados e recomendações serão tomadas decisões relativas à colecção
e às formas de participação da empresa na vida cultural do país.

A exposição que agora se apresenta, e tal como em 1991 em vez de mais uma edição da bienal, é parte do processo iniciado e constitui uma mostra de uma selecção de obras de arte da colecção até ao momento reunida pela TDM. A avaliação das potencialidades da colecção e a aderência que obtenha junto do público vão permitir-nos avaliar a importância da nossa colecção de arte e o contributo que pode dar para a educação e para a vida cultural em geral.

Agradecemos ao Museu Nacional de Arte, nosso parceiro desde a primeira hora, a oportunidade de proporcionar ao público de Maputo e de outros quadrantes o contacto com uma selecção de obras da nossa colecção e a possibilidade de a divulgar junto de novos públicos. Agradecemos igualmente a colaboração de todos quantos tornaram possível as diferentes realizações levadas a cabo pela TDM, no capítulo das artes plásticas e a que esta exposição dá continuidade

 

 

 


 
     
 
© 2014 TDM.Todos os Direitos reservados