20/12/2004 - TDM noticias 

Bienal de Artes Plásticas da TDM eleva bem alto o nome de Moçambique
Vice-Ministro da Cultura, Luís Covane

Através da Bienal de Artes Plásticas da TDM, testemunhamos o nascimento de profissionais de arte, que continuam a elevar bem alto o nome de Moçambique e uma das suas mais nobres manifestações culturais, que são as artes plásticas, assim se pronunciou o Vice-Ministro da Cultura, Dr. Luís Covane, no decurso da cerimónia de lançamento da Bienal TDM 2005, ocorrida a 15 de Dezembro e cuja exposição terá lugar entre 18 de Agosto e 18 de Setembro do próximo ano.

Tida já como um dos maiores expoentes na valorização das artes plásticas no nosso País, devido ao seu impacto como importante acontecimento de grande abrangência cultural, a Bienal da TDM está aberta à participação, com direito a premiação, a artistas nacionais, residentes ou não em Moçambique, a artistas estrangeiros residentes, ou que tenham residido em Moçambique. A exposição está aberta igualmente a artistas plásticos estrangeiros residentes fora do País.

Esta sua edição comportará as seguintes modalidades: Pintura, Escultura, Cerâmica e Gravura, para as quais serão atribuídos prémios monetários às melhores obras expostas em cada uma das modalidades, no valor total de 12.650 dólares norte- americanos, cerca de 253 milhões de meticais.

Para o Vice-Ministro da Cultura, as bienais de artes plásticas da TDM, que já fazem parte da agenda cultural nacional e internacional, constituem “um valioso contributo na promoção de artes plásticas, dos seus criadores na prospecção e afirmação de novos talentos, e na conquista de cada vez maior espaço pela cultura moçambicana, no contexto das nações”.

MAIOR PARTICIPAÇÃO DAS PROVÍNCIAS

Por seu turno, o Presidente do Conselho de Administração da TDM, Dr. Joaquim de Carvalho, referiu que ao promover e patrocinar o concurso de artes plásticas, a empresa Telecomunicações de Moçambique “não se afastou dos seus objectivos fundamentais, que são o de promover e incentivar a comunicação entre os povos, num mundo plural, onde as novas tecnologias de comunicação o vão tornando cada vez mais pequeno e mais próximo”.

O PCA da TDM não quis deixar, na sessão de lançamento da Bienal 2005, de lembrar todos os que, ao longo destes tempos, têm contribuído para o sucesso da iniciativa, referindo-se ao seu antecessor, Engº Rui Fernandes e ao pintor Eugénio de Lemos que, com o seu dinamismo e persistência permitiram, logo de início, que a Bienal TDM ganhasse o prestígio que mais uma vez se quer ver confirmado.

Na ocasião, o Dr. Joaquim de Carvalho relembrou outras iniciativas igualmente promovidas pela TDM, como o do concurso literário, ocorrido recentemente. “Gostaríamos de ver confirmada nesta edição a vocação nacional da Bienal da TDM, pela participação dum maior número de artistas existentes nas diversas províncias”, exortou, a finalizar.

Confira algumas imagens do encontro..

 
© 1999 2009 TDM.Todos os Direitos reservados