smltdm.gif (1061 bytes)

 

© Telecomunicações de Moçambique 2000
T D M - DSI


RECURSOS HUMANOS E FORMAÇÃO

Os recursos humanos são considerados um dos principais factores para a prossecução dos objectivos estratégicos da empresa, razão pela qual foi implementado um conjunto de acções enquadradas nas políticas dos recursos humanos, que visam elevar o desempenho, motivação, bem como garantir a retenção dos quadros.

Durante o ano de 2000, a empresa prosseguiu com a implementação do novo modelo de gestão de carreiras e de um novo sistema salarial, com um enfoque principal na gestão personalizada dos quadros e assentes num sistema de avaliação de desempenho.

Quadro do pessoal 1999
Distribuição por nível académico

O acompanhamento do desempenho dos colaboradores ao longo do ano pelas chefias directas, permite obter o grau de desempenho, a identificação das necessidades de formação, a mudança de funções e tem sido um dos instrumentos utilizados para a mobilidade e a gestão de carreiras.

Com vista a garantir um melhor enquadramento do colaborador na empresa, foi concluída a revisão e actualização do Estatuto do Pessoal, no âmbito da nova legislação em vigor. Este documento incorpora um conjunto de princípios, normas, deveres e direitos que devem nortear a postura profissional de cada um, e a relação existente entre este e a Empresa.

A preocupação permanente com os colaboradores, levou a empresa a continuar com a atribuição a estes de um pacote de benefícios sociais motivadores.

Em Dezembro de 2000, o número total de colaboradores da TDM, ascendia os 2.287, dos quais 244 (11%) eram Técnicos Licenciados e Bacharéis, 1.372 (60%) Técnicos Médios e 671 (29%), Técnicos Básicos e Elementares.

O índice de colaboradores por mil linhas de rede passou de 29 em 1999 para 27 em 2000, como resultado da contenção do efectivo, o que representa ganhos em produtividade na empresa, reflectido no aumento dos proveitos operacionais por efectivo para 739 milhares de contos em 2000, contra 548 milhares de contos do ano anterior.

A empresa apresenta um quadro de colaboradores com uma estrutura etária maioritariamente jovem, algo necessário para o garante da continuidade dos projectos de desenvolvimento e manutenção duma rede de telecomunicações. Do total do efectivo, 1.471 (64%), encontram-se na faixa etária dos 31 a 45 anos de idade.

A formação é uma preocupação permanente na gestão dos recursos humanos. É neste contexto que 1.177 colaboradores beneficiaram de acções de formação nas áreas Técnica, Administrativa e Gestão dentro e fora do país, num total de 148 cursos.

Importa referir que para a elevação do nível académico dos seus quadros, a empresa atribuiu 72 bolsas de estudos a colaboradores para frequentarem cursos de nível superior.

Para além dos esforços empreendidos na gestão dos recursos humanos em dotar a empresa de colaboradores com os níveis de competências exigidos pelo negócio, é de destacar a grande importância que teve, a realização do seminário de "Gestão Técnica e Estratégica de Recursos Humanos", pela consultoria da CEGOC.

Por último, de realçar o acompanhamento da assistência técnica prestada pela TELENOR no prosseguimento da implementação do modelo de planificação de Recursos Humanos nos países da SADC, com o objectivo de disponibilizar técnicas, instrumentos de gestão e orientações a serem implementadas para o melhoramento das práticas de gestão enquadradas na gestão estratégica dos recursos humanos.