smltdm.gif (1061 bytes)

 

© Telecomunicações de Moçambique 2000
T D M - DSI


ANÁLISE ECONÓMICA E FINANCEIRA DO EXERCÍCIO

SITUAÇÃO PATRIMONIAL E FINANCEIRA

Balanço e Estrutura Patrimonial

Da análise do Balanço, destaca-se o aumento de cerca de 27% do Activo da empresa comparativamente ao ano 1999, fundamentalmente financiado por Capitais Alheios o qual registou um crescimento de cerca de 58% em relação ao ano anterior.

Balanço Sintético
Descrição
1998
1999
2000

Activo
Activo Circulante Financeiro
Activo Circulante Material

Activo Imobilizado Líquido

732.010
10.049
2.104.935

849.360
6.165
2.630.651

1.318.645
6.829
3.094.923
Total... 2.846.994 3.486.176 4.420.397
Passivo
Curto Prazo
Médio e longo Prazos
Fundos Próprios
495.944
669.348
1.681.701
675.140
733.984
2.077.052
1.139.553
1.079.851
2.200.993
Total...
2.846.994
3.486.176
4.420.397

Não houve alterações no Capital Social da empresa que se manteve em 1.360 milhões de contos, o qual fixado em 1998 após o saneamento do passivo realizado na altura com o Governo no sentido de reforçar os Capitais Próprios da empresa.

Financiamento

O investimento realizado pela empresa para a expansão da infra-estrutura de telecomunicações, obrigou a empresa ao levantamento de fundos no mercado financeiro e em condições comerciais, resultando num acréscimo da dívida da empresa.

Assim, a Dívida Remunerada sofreu um acréscimo de cerca de 339 milhões de contos, passando de 814 milhões de contos em 1999 para 1.153 milhões de contos em 2000.

Estrutura da Dívida Remunerada
Descrição
1998
1999
2000

Divida
  Curto Prazo
  Médio e Longo Prazos
Desponibilidades

748.857
79.509
669.348
287.381

814.451
146.468
667.984
331.266

1.153.268
139.417
1.013.851
547.366
Divida Líquida...
461.476
483.185
605.903

Dos empréstimos contratados ao longo do ano 2000, salientamos os seguintes:

  • Contratação de DM 22 milhões ao Kreditanstalt Fur Wiederaufbau;
  • Contratação de USD 17,4 milhões ao Development Bank of Southern Africa;
  • Contratação de EUR 9 milhões ao Banco Europeu de Investimentos;

créditos que vão ser utilizados nos projectos do lançamento da fibra óptica entre Maputo-Beira e a expansão do Serviço Móvel.

A Dívida Líquida sofreu um aumento na ordem dos 25,4%, relativamente ao ano anterior, fundos essencialmente utilizados no investimento realizado pela empresa.

INDICADORES ECONÓMICO-FINANCEIROS

Ao analisar-se a performance da empresa, regista-se uma melhoria geral nos indicadores de rentabilidade, não obstante com uma ligeira deterioração nos indicadores de endividamento a curto e médio-longo prazo.

Indicadoes económico-Financeiros
Descrição
1998
1999
2000

Resultado Bruto de Exploração
Margem Bruta de Exploração
Rentabilidade de Capitais Próprios
Rentabilidade do Activo
Proveitos Operacionais por Efectivo
Liquidez Geral
Autonomia Financeira

10MT
%
%
%
10MT
Unidade
Unidade

258.839
29,28
2,.92
1,72
391,7
1.50
0,59

532.521
31,49
3,98
1,98
739,3
1,16
0,50

Assim e comparativamente ao ano 1999, são os seguintes principais aspectos a reter:

  • O aumento do Resultado Bruto de Exploração na ordem dos 41%;
  • O aumento da rentabilidade sobre os capitais próprios em cerca de 28%;
  • O aumento do activo em cerca de 27%;
  • O aumento da situação liquida da empresa em cerca de 6%;
  • A melhoria da produtividade por efectivo na ordem de 35%.

Conforme já anteriormente referido, o nível de endividamento da empresa cresceu, o que se pode notar pelo decréscimo da Autonomia Financeira de 0,6 para 0,5 no ano 2000, como consequência do aumento do Passivo a Médio e Longo Prazo, e um movimento desfavorável na Liquidez Geral que passou de 1,27 para 1,16 como resultado do aumento do exigível a curto prazo.